Categorias
Componentes Eletrônicos Eduação Maker Robótica Robótica Educacional Sem categoria Tecnologia Educativa

Como soldar componentes com tinta condutiva

A grande vantagem de usar como solda a tinta condutiva é a segurança no manuseio em comparação as soldas tradicionais. Muito diferente de usar uma solda convencional que pode causar sérios danos por causa da temperatura usada. Aliás, nossa tinta Sa’y não usa solventes prejudiciais a saúde por ser produzida a base de água.
Você pode fazer um circuito inteiro, ou então um desenho como sensor, ou ainda, como vamos mostrar aqui, usá-la para soldar componentes.

Superfície:

Ao usar tinta condutiva, precisamos primeiramente nos preocupar com a superfície adequada. Lugares lisos não são apropriados, assim como qualquer tinta, precisaria de uma preparação para isso, como lixar por exemplo.

Vamos usar aqui três exemplos, papel sulfite comum, fita-trilha de alumínio e acrílico.

Papel Sulfite

Em papel sulfite a tinta condutiva pode ser usada sem nenhuma preparação, pois trata-se de um material poroso e absorvente. Isso faz com que a tinta grude no papel. Para “soldar” qualquer componente nesse material, você só precisa envolver os contatos necessários com a mesma.

Fita-trilha autoadesiva

Lixando contato

Usar fita-trilha autoadesiva economiza tinta, e possibilita criar circuitos mais complexos. Mas para conseguir “soldar” os componentes nela, é necessário lixar os lugares onde serão fixados. Normalmente a fita-trilha vem com uma lixa que pode ser usada para este fim. Portanto antes de fixar os componentes lixe o lugar onde a tinta vai ter contato com a fita. Outra dica aqui é usar um pouco da tinta fora da trilha para aderir ao papel.

Acrílico e outros materiais lisos

Não é recomendado usar a tinta em lugares lisos como o acrílico, mas se você quiser tentar, tudo bem. Para isso, siga a mesma instrução da fita trilha, sendo nesse caso necessário lixar todo e qualquer lugar que a tinta precisa aderir.

Exemplos:

Soldando LED 5mm

LED 5mm

Quando for “soldar” um LED com a tinta condutiva Sa’y você pode moldar as “pernas” (contatos) do mesmo para aderir de forma eficaz a tinta, veja a imagem. Aqui nós cortamos e moldamos as “pernas” do LED de forma reta. igual um “espacate“, e passamos a tinta em cima. Muitas vezes fixamos com um durex para facilitar.

LED SMD

Solda de LED smd

LED SMD são bem pequenos, e isso é super vantajoso para fazer circuitos de forma artesanal e artística. Para “soldá-los” basta ter uma certa prática com a caneta. Os contatos do LED SMD são pequenos filamentos nas extremidades. Basta criar uma tensão superficial de cada lado para que a tinta de forma natural envolva o componente. Para soltar a quantidade correta, pratique antes. Como a tinta é lavável você pode treinar, e depois pode limpar o componente com um pano úmido.

Lylipad

Lylipad é uma placa de desenvolvimento desenhada para para wearables (dispositivos vestíveis), mas também usada para outros fins. Um deles é o uso com tinta condutiva. Com seu formato circular e achatado, proporciona uma maneira eficaz de criar circuito de papel e outros. Para fazer a solda basta colocar a tinta dentro dos contatos em volta do Lilypad e depois pintar de forma contínua para fora até o outro contato que você desejar.

Conclusão:

A solda com tinta condutiva é uma das maneiras de usar essa ferramenta. Tintas são mais artísticas, pense nisso quando for planejar seu projeto. Elas são mais maleáveis, podem produzir formas que a fita-trilha autoadesiva não seria capaz, como por exemplo, uma expressão de um pincel ou a forma de um desenho chapado.
Portanto, há uma sensibilidade necessária para escolher componentes, ferramentas e outros. Isso interfere direitamente no resultado final.
Faça tudo com cuidado e carinho, dê espaço para sua criatividade.